segunda-feira, 26 de junho de 2017

Resultado patético




Passei a semana inteira falando: Estamos em ascensão no campeonato, enfrentaremos o lanterna na nossa casa...
...e aí que eu fico preocupado.

Não deu outra. Desculpem aqueles que não gostam, mas o Botafogo "botafogueou". 

Sim, é típico do nosso clube, sempre que está bem e em harmonia com a torcida, tem um compromisso teoricamente fácil e consegue se complicar.

Hoje, inacreditável 0 a 2 para o Avaí.

Perdemos para o, até então, último lugar na tabela de classificação. E com direito a dois gols do Joel, que até ontem estava - sem fazer nada, que fique claro - em General Severiano.

Mais Botafogo que isso, impossível.

Em tempo, fica o registro: Não achei que houve salto alto dos jogadores. Não faltou vontade. Tanto é verdade, que foram inúmeras oportunidades desperdiçadas e o goleiro catarinense terminou a partida como o melhor em campo. O que foi, foi a falta de categoria e eficiência mesmo. O que sobrou na quarta-feira passada, faltou hoje. 

E aí, quando lembramos que nosso elenco é limitado, voltamos a lamentar as chances perdidas, afinal, um time como o nosso, joga sempre no limite e não se pode dar ao luxo de desperdiçar gols.

Por fim, se não foi arrogância dos atletas (e repito, não achei mesmo), finalizo com o que julgo ter sido o nosso maior erro/problema nessa derrota lamentável...

Replico um tweet do torcedor Fernando Lôpo, quando a bola ainda estava rolando: "Se os jogadores são limitados, o esquema deve minimizar deficiências e otimizar virtudes. Hoje a culpa é 100% de Jair. Novamente".

Perfeito! Sem mais!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 0 x 2 Avaí

1- Gatito: Sem culpa nos gols - 5,0

2- Arnaldo: Não dá para ser levado a sério. É jogador de Ituano - 4,0

3- Marcelo: Ao menos demonstrou que estava puto - 5,0

4- Rabello: Não repetiu suas melhores partidas - 4,5

5- Rodrigo Lindoso: Discreto, mas sem ter sido o pior do time - 5,0

6- Victor Luís: Mal demais - 4,0

7- Rodrigo Pimpão: Pouco fez de útil - 4,0

8- Bruno Silva: Ficou perdido na formação tática do time - 4,5

9- Roger: É limitado e depende muito da "lua" para estar inspirado ou não - 4,0

10- Camilo: Uma nulidade. Péssimo. Não faz qualquer diferença em campo  - 3,5

11- Montillo: Seis minutos...até sair machucado pela vigésima vez. Está cansando também - Sem nota

12- Guilherme: Não pode ser solução de um time que quer brigar na parte de cima. Sempre demora para se decidir. E quase sempre faz errado - 4,5

13- Leandrinho: Poucos minutos, mas que foram "menos piores" que todos da dupla Camilo e Montillo juntos - 4,5

13- Pachu: Praticamente não tocou na bola - Sem nota

Jair Ventura: Errou do início até o fim. Responsável direto por esse fiasco - 1,5

Continuar embalado




O Botafogo vem de duas boas vitórias, sobre Chapecoense (em SC) e Vasco (RJ).

Hoje, recebe o Avaí, que desde o início do campeonato frequenta a zona de rebaixamento.

No Nilton Santos o Botafogo manda.

Foco, atacando e não descuidando da retaguarda.

No Brasileirão, todo jogo é uma final. 

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

domingo, 25 de junho de 2017

Seriedade e pés no chão




Amanhã o Botafogo vai encarar o lanterna do campeonato, Avaí, no Estádio Nilton Santos.

Em teoria, um jogo fácil e indicado no momento para somarmos mais três pontos.

Só que esses costumam ser os compromissos que o Botafogo geralmente se complica. E para evitar o clima de oba-oba, o técnico Jair Ventura já se posicionou:

"- É uma semana diferente. Vou alertar ao máximo. Sofremos contra o América-MG, ano passado (derrota fora de casa por 1 a 0). Atenção redobrada. É igual ao centroavante na cara do gol: tem a obrigação, só tem lado ruim. Contra o Avaí, o Abel Braga, do Fluminense, estava chateado porque foram gols em duas falhas individuais. Vou chamar atenção demais para esse jogo. Vamos entrar focados e com muito respeito. Vai ser difícil, até porque temos desfalques".

Perfeito, Jair. Nada de euforia e/ou excesso de confiança. No Brasileirão, todo jogo vale os mesmos três pontos. Não adianta nada vencermos, por exemplo, o Corinthians em São Paulo (na próxima semana) e vacilar em casa para o Avaí.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sábado, 24 de junho de 2017

Emocionante





O post de hoje não falará sobre jogo, treino, escalação, dirigente, treinador, adversários, etc...

Amigos, hoje eu deixo uma reportagem do programa Globo Esporte (para quem não assistiu).

Cliquem aqui e entendam porque não precisamos falar de nada mais neste sábado.

Desculpem, mas caíram alguns ciscos nos meus olhos.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Jogador de grupo




Ainda sem ter rendido o que dele se espera, o meio campista Montillo falou sobre a atual posição de reserva no time:

"- Estou aqui para trabalhar. Sou um cara que, por onde passei, foi para somar. O time está jogando muito bem. Às vezes, não adianta mexer por mexer. O time está ganhando, e quem está no banco tem que torcer por quem está jogando e aguardar a oportunidade. Temos muitos jogos pela frente, a chance vai chegar e temos que estar preparados. Não adianta nada ficar de cara fechada. Aqui é um grupo".

"- O Jair vem dando sequência no time. Foi o terceiro jogo seguido com o mesmo time. Isso não tinha acontecido no ano todo. O João Paulo está jogando como meia e está jogando muito bem. Todos são importantes. O Botafogo tem muita coisa importante pelo frente, em julho teremos também a Libertadores. Todos têm que estar preparado, porque a qualquer momento pode acontecer uma troca ou alguém sentir alguma coisa".

É isso mesmo. Se cobramos e esperamos mais do argentino, é porque sabemos e conhecemos o seu potencial. E se ele realmente estiver comprometido com o grupo, será questão de tempo até que se firme definitivamente entre os onze. Bola para isso, ele tem.

Tão diferente de um outro jogador, que há algum tempo atrás bateu o pé e até abandonou o treino porque se julga "diferenciado", né?

Em tempo: Com a suspensão do João Paulo para a partida da próxima segunda, eu já começaria com o Montillo de titular.

E vocês?


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!! 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Volte logo, LR!




Ninguém sabe ao certo quando o lateral Luis Ricardo voltará aos campos. 

Ele já treina com os companheiros, mas não há qualquer notícia e/ou estimativa do departamento médico do Botafogo.

Ontem, após a vitória sobre o Vasco, o técnico Jair Ventura falou que espera pelo retorno do atleta:

"- Estou doido para o Luis retornar. jogo que o Luis machucou foi quando dei a faixa de capitão para ele. Quando o perdemos foi aquele baque, ficou muito triste, lesão muito grave, vamos esperar o tempo dele. Quando tiver em condições, a briga vai ser muito boa com o Arnaldo. Cara que eu tenho amizade, e dar faixa de capitão não é para qualquer um".

Que volte logo. Está fazendo muita falta. E assim que tiver liberado, deve ser escalado, pois apesar da diplomacia nas palavras do JV, não existe qualquer possibilidade de disputa por posição entre o LR e o Arnaldo.

O segundo destoa do resto do time.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Subindo e subindo...




O Botafogo não tomou conhecimento do Vasco, venceu por 3 a 1 (Roger - duas vezes - e Victor Luís), conquistou mais três pontos e continua subindo na tabela de classificação do campeonato brasileiro.

E de quebra, ainda botou fim a um jejum de vitórias sobre o rival que durava um bom tempo.

Resumo da ópera: Noite de quarta-feira perfeita para os botafoguenses.

Não foi uma partida técnica. Pelo contrário, até achei que o time não jogou bem. Tirando os primeiros 15 minutos que deram uma empolgada, depois foi uma apresentação mais tática, se segurando na defesa e tentando explorar os contragolpes.

Só que hoje a nossa principal arma não funcionou.

Como assim, Rodrigo? Não funcionou? Marcamos três gols.

Pois é, mas hoje eu diria que foi colocada em prática a máxima de que não existe justiça no futebol. Existe aquele time que tem mais competência para colocar a bola na rede adversária.

Em um jogo de poucas chances reais, o Botafogo foi feliz e guardou três. E só sofremos um, porque o árbitro estava claramente mal intencionado. Caso contrário, seria de zero para o Vasco.

Nesse campeonato nivelado e complicado, o importante é vencer. O Botafogo foi extremamente aplicado e soube converter as oportunidades. Três pontos na nossa conta e bola para frente, agora, de olho na próxima segunda, quando receberemos o Avaí e uma boa oportunidade de conquistar a terceira vitória seguida e, quem sabe, embalar de vez.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 3 x 1 Vasco

1- Gatito: Quando exigido, esteve presente - 6,0

2- Arnaldo: Alternou bons lances com outros bisonhos - 5,0

3- Carli: Apenas uma bobeira - 5,5

4- Rabello: Boa partida - 6,0

5- Rodrigo Lindoso: Correto, porém, do seu jeito, sem aparecer tanto para a torcida - 6,0

6- Victor Luís: Um leão na marcação. Premiado com golaço - 6,5

7- Rodrigo Pimpão: Não esteve na sua melhor noite - 5,0

8- Bruno Silva: Jogando demais. É o pulmão da equipe - 6,5

9- Roger: Fez o que se espera de atacante: Gols - 6,5

10- João Paulo: O melhor e mais participativo jogador. Está me todos os lugares do campo - 7,0

11- Matheus Fernandes: Muito bem na defesa e bastante seguro - 6,5

12- Montillo: Entrou com placar liquidado e time todo recuado. Só tocou para os lados - 5,0

13- Guilherme: Conseguiu errar todas as bolas que tentou - 4,5

14- Dudu Cearense: Não manteve a pegada do meio - 4,5

Jair Ventura: Armou bem a equipe e usou a estratégia que vem dando resultado - 6,5

Para embalar de vez




Já passou da hora do Botafogo voltar a vencer o Vasco, né?

Nos últimos dois campeonatos cariocas, foram dois vices para o adversário de hoje a noite.

Nesta quarta-feira, o reencontro pelo Brasileirão, depois de um tempo, após alternâncias entre os clubes na série B.

Partida na nossa casa.

Estádio Nilton Santos com maioria botafoguense, time embalado pela boa vitória na última rodada...
...enfim, de hoje não pode passar.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

terça-feira, 20 de junho de 2017

Incentivo extra




Notícia retirada do site Globoesporte:

"Bolso cheio! Conmebol enfim paga, e Bota quitará premiação e bicho com jogadores.

Clube recebe parcela de quase R$ 2 milhões que estava atrasada da fase de grupos da Libertadores e vai acertar com elenco nesta semana, antes do clássico com o Vasco".

Eu sei que é normal e recorrente em TODOS os clubes de futebol no mundo, mas nem por isso preciso concordar com o famoso "bicho" e/ou premiações banalizadas (que não sejam por títulos). De todo modo, se existe e - na maioria das vezes - faz a diferença dentro de campo, excelente "incentivo" para as próximas semanas decisivas do GLORIOSO.

E que fique claro: Em momento algum ficou a impressão de corpo mole dos atletas. 


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

segunda-feira, 19 de junho de 2017

O novo tipo de atacante




Autor dos gols na vitória sobre a Chapecoense, o Rodrigo Pimpão foi bastante elogiado pelo técnico Jair Ventura:

"- Como corre o Apodi. Que loucura. Eu estava falando agora. Você dá o fundo para ele, ele vem e dá um tapa assim mesmo. Mas o Pimpão é um jogador extremamente tático e joga muito em função do time. Mas ao mesmo tempo, é atacante. Então, quando ele não faz os gols, é cobrado injustamente. Ele joga para equipe e ainda fez o gol. Hoje ele teve uma noite maravilhosa. Parabéns ao Pimpão pelo compromisso tático com a equipe, não tem vaidade e conseguiu marcar bem o Apodi, o que é muito difícil".

Fato 1: O Pimpão fez uma boa partida.

Fato 2: A entrega dele é louvável. E realmente, o Apodi é um peladeiro maluco, mas muito rápido mesmo. E foi anulado várias vezes pelo Pimpão.

Agora, me desculpem, mas se o cara é atacante, quando não marca gols deve ser cobrado sim. E não são críticas injustas. Ou então o Jair e o próprio RP venham em público para anunciar que agora ele não quer ser mais considerado atacante. Que seja lateral, volante ou qualquer outra posição, mas atacante - para mim - ainda precisa ter como função principal: Marcar gols.

Ontem ele fez um. E por isso, mais do que o papel tático, reforço os elogios feitos pelo treinador botafoguense.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

domingo, 18 de junho de 2017

Letal no contragolpe















Enfim, voltamos a vencer no Brasileirão.

O Botafogo fez 2 a 0 (Roger e Pimpão) na Chapecoense, em plena Arena Condá. 

Excelente para espantar a fase irregular, somar os três pontos e se considerarmos a dificuldade que é enfrentar os catarinenses em Chapecó.

E depois de abrir 2 a 0 na última quarta-feira e permitir o empate do Vitória, dessa vez fomos inteligentes e não deixamos o adversário crescer ou assustar muito. Triunfo justo e construído da maneira que esse Botafogo mais sabe atuar: Na base dos contragolpes.

Foi assim que abrimos o marcador com o Roger.

Aliás, apesar do gol, mais uma vez ficou nítido que precisamos de outro homem de área. Se tivéssemos um atacante razoavelmente bom, poderíamos descer para o intervalo com uma vantagem ainda maior.

Menos mal que hoje não fez falta e conseguimos sacramentar o resultado no segundo tempo, após bobeada da defesa da Chape.

Dois gols de vantagem, foi só atuar fechado, cozinhar a partida e tentar uma ou outra escapulida. Fizemos tudo isso, nos dando ao luxo de ainda desperdiçar pelo menos duas boas bolas que poderiam ter garantido os três pontos com goleada.

Mas tudo bem, hoje, o mais importante era vencer.

Fizemos o dever de casa...
...fora de casa.

Que venha o Vasco!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 2 x 0 Chapecoense

1- Gatito: Perfeito em todos os lances, encaixando e não dando rebotes - 7,5

2- Arnaldo: Ainda não consigo ver nada que justifique sua titularidade - 5,5

3- Carli: Boa partida - 6,5

4- Rabello: Seguro e firme - 6,5

5- Rodrigo Lindoso: Simples, sem aparecer e nem comprometer - 6,0

6- Victor Luís: Andou levando umas bolas nas costas, mas depois acertou a marcação - 6,0

7- Rodrigo Pimpão: Tático, atacou e defendeu o tempo todo. E ainda marcou um gol - 6,5

8- Bruno Silva: Outro que correu muito, criou e quase marcou - 7,0

9- Roger: Um gol dado de bandeja. Fora isso, alguns lances patéticos - 4,5

10- João Paulo: Não repetiu as suas últimas boas apresentações - 5,5

11- Matheus Fernandes: Importante na marcação e ainda arriscou subidas - 6,0

12- Montillo: Entrou como falso atacante. Aos poucos vai ganhando ritmo. Criou duas boas jogadas - 6,0

13- Guilherme: Correria pelo lado esquerdo - 6,0

14- Dudu Cearense: Poucos minutos em campo - Sem nota

Jair Ventura: Hoje não complicou. Agora precisa apenas pensar em sair com o Montillo desde o início dos jogos - 6,0

Saudade dos três pontos




O Botafogo está a quatro rodadas sem vencer no Brasileirão.

Depois do triunfo sobre o Bahia no final de maio, foram três empates e uma derrota.

Hoje, outra vez fora de casa, o Botafogo enfrenta a Chapecoense. Time que sempre é complicado jogando dentro da Arena Condá.

Não podemos mais dormir no ponto.

Passou da hora de reagir.

Tem que ser hoje.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!